elEconomista.es
Brasil
37.362,92
-1,76%
4,0910
-0,81%
47,77
+7,28%
1.469,50
-0,32%

Classe D é a mais afetada pela alta do custo de vida em São Paulo

Agência Brasil - 15:28 - 19/12/2014
comentarios

    Os moradores da região metropolitana de São Paulo tiveram aumento de 0,36% no custo de vida em novembro, na comparação com o mês anterior.

    No período, houve aumento de 5,23% nos preços médios em 2014 e alta de 6,18%, considerando os últimos 12 meses. Os dados são da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e indicam que o índice foi puxado, principalmente, pelos custos com alimentação e bebidas, que cresceram 0,96%.

    A classe D, com 0,43, foi aque mais sofreu com a elevação do custo de vida. Segundo a FecomercioSP, a explicação foi a alta do grupo alimentos e bebidas (1,05%), que tem peso de 30% no orçamento familiar. Quem menos sentiu o aumento dos valores foi a classe B, com 0,29%.

    Alimentação, habitação e saúde são os segmentos mais significativos no custo de vida da região metropolitana do estado. Juntos, somam mais da metade de todo o índice. Alimentar-se em casa teve um acréscimo de 1,34% em relação a outubro. Gastos com alimentação fora de casa subiram 0,57%. As despesas com habitação tiveram alta de 0,36%, enquanto a saúde aumentou 0,46%.

    O índice do custo de vida é composto por nove grupos de atividades. Também estão incluídos na soma artigos do lar, vestuário, transportes, saúde e cuidados pessoais, despesas pessoais, educação e

    comunicação. Somente artigos do lar apresentaram variação negativa, com -0,68%. A pesquisa registrou, ainda, que os menores aumentos foram na educação, com alta de 0,04%, e no transporte, 0,07%.


    Comentários 0

    Síguenos en twitter
    Síguenos en Facebook

    Más leidas

    eAm
    Colombia
    Mexico
    Chile
    Argentina
    Peru

    Liga Brasileña 2013-14

    Empregos sem carteira caem 7,6% e por conta própria crescem 5,1%
    México y EEUU alcanzan un acuerdo final sobre el comercio azúcar tras una larga disputa