elEconomista.es
Brasil
37.362,92
-1,76%
3,1344
-0,01%
47,77
+7,28%
1.311,22
+0,21%

Documento mostra impactos da política econômica no superávit primário

Agência Brasil - 14:29 - 23/12/2014
comentarios

    A Secretaria de Política Econômica divulgou hoje (23), pela primeira vez, um documento, chamado de Monitor de Política Fiscal, que mostra os impactos da política econômica no superávit primário.

    O documento indica que, dependendo da metodologia, o superávit primário, em média, chegou a 2,61% do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país) entre 2002 e 2013, no que a secretaria chama de ''resultado estrutural para o setor público''.

    Na comparação com os resultados divulgados pelo governo, no entanto, o superávit foi, na média, de 3% do PIB ao ano ao longo desses anos. O superávit primário é a economia feita para o pagamento de juros da dívida.

    O documento da Secretaria de Política Econômica é importante porque procura mostrar transparência e o impacto de alguns eventos bastante marcantes, principalmente após 2008, início da crise econômica global. Nele, informa a secretária, ''vê-se claramente, por exemplo, o componente cíclico positivo decorrente do boom econômico pré-crise, bem como o efeito negativo do impacto que a crise teve sobre o PIB e, consequentemente, sobre a arrecadação no ano de 2009''.

    Contenido patrocinado
    Otras noticias

    Comentários 0

    Síguenos en twitter
    Síguenos en Facebook

    Más leidas

    eAm
    Colombia
    Mexico
    Chile
    Argentina
    Peru

    Liga Brasileña 2013-14

    Cota de importação cairá para US$ 150 em julho de 2015
    Emissão de títulos faz Dívida Pública Federal subir R$ 53,6 bilhões em novembro