elEconomista.es
Brasil
37.362,92
-1,76%
3,1893
-0,18%
47,77
+7,28%
1.281,73
-0,52%

Condenados no processo do mensalão dizem em carta aberta que "não vão aceitar humilhação"

elEconomista America - 17:15 - 19/11/2013
comentarios
    Carta de Delúbio, Dirceu e Genoino, reprodução da internet

    Em uma carta divulgada nesta terça-feira (19) por um dos advogados de Delúbio Soares, ex-tesoureiro do partido dos Trabalhadores (PT), que é endereçada aos militantes PT, Delúbio juntamente com o ex-chefe da Casa Civil no primeiro governo Lula, José Dirceu e o ex-presidente do PT, José Genoino, agradeceu o apoio dos companheiros e afirmou que os presos não vão aceitar nenhuma "humilhação".

    Procuradoria da República defende extradição de réu do mensalão que fugiu para Itália
    Dirceu, Genoino e Delúbio vão a prisão semiaberta
    Lula defende regime de prisão semiaberto para condenados do mensalão
    Fugitivo do mensalão entra na lista de procurados da Interpol

    Os líderes do partido governista condenados por participação no esquema de compra de votos no Congresso que ficou mundialmente conhecido como escândalo do mensalão, estão presos desde sábado (16), no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Ontem, Dirceu, Genoino, Delúbio e outros dois presos foram transferidos para uma unidade prisional do complexo que é adaptada ao regime semiaberto.

    Além de afirmar que não vão aceitar humilhações, os líderes históricos do PT acrescentaram  que esperam o "respeito à lei". Eles também escreveram que preferem o "risco e a dignidade da luta".

    Contenido patrocinado
    Otras noticias

    Comentários 0

    Síguenos en twitter
    Síguenos en Facebook

    Más leidas

    eAm
    Colombia
    Mexico
    Chile
    Argentina
    Peru

    Liga Brasileña 2013-14

    <b>PGR</b> pede que <b>junta médica</b> avalie estado de <b>saúde de Genoino</b>
    España/Brasil.- El Príncipe de España viajará a Sao Paulo la próxima semana