elEconomista.es
Brasil
37.362,92
-1,76%
3,1249
-0,01%
47,77
+7,28%
1.293,51
+0,15%

Ingresso para o Trem do Corcovado aumenta e gera polêmica

Agência Brasil - 18:02 - 28/11/2014
comentarios

    Vai ficar mais caro visitar o Cristo Redentor, monumento carioca e uma das atrações turísticas mais conhecidas do mundo. A partir de amanhã (30), o ingresso do Trem do Corcovado, que dá acesso ao Cristo Redentor, terá reajuste de 24%, elevando o preço do ingresso de R$50 para R$62.

    Hoje (28), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICM-Bio), que administra o Parque Nacional da Tijuca publicou uma nota para justificar o aumento em resposta a reclamações de agentes de viagens e da Secretaria Estadual de Turismo após um reunião nesta quarta-feira (26). Eles querem manter o preço mais baixo para compras de grandes grupos, alegando que, com o novo valor, terão prejuízos devido aos contratos firmados com os valores anteriores. No encontro, ficou acertado que o grupo enviaria uma carta aos Ministérios do Meio Ambiente e Turismo pedindo uma solução ao ICM-Bio.

    O ICM-Bio esclareceu que o valor foi estabelecido no contrato da nova licitação, que entrou em vigor este mês e que o concessionário do transporte trabalha com valor de passagem máximo previsto em contrato, podendo o mesmo ser reduzido, mediante aprovação do Instituto Chico Mendes, atendendo descontos e promoções. O instituto informou que as questões levantadas pelas agência de viagem e a Secretaria de Turismo serão avaliadas e discutidas com todas as instituições envolvidas.

    O transporte passou para R$40. Somado à taxa do Parque Nacional da Tijuca, definido por Portaria Ministerial em R$22 na alta temporada e R$11 na baixa, os valores chegam a R$62 e R$51 respectivamente. A alta temporada se encerra em 2 de março de 2015.

    Os valores arrecadados com os ingressos do Corcovado são repassados à União, que restitui ao Parque Nacional da Tijuca em investimentos para infraestrutura, manutenção de trilhas, segurança e limpeza em todas as áreas do parque, cujo acesso é gratuito, com exceção do Cristo.

    Ainda segundo o ICM-Bio, até o fim do ano mais de R$10 milhões terão sido aplicados em contratos e investimentos, com previsão de aplicação de mais de R$40 milhões em 2015. O novo contrato de concessão prevê investimentos de mais de R$120 milhões por parte do concessionário, além de diversas contrapartidas para o Parque Nacional da Tijuca.

    Contenido patrocinado
    Otras noticias

    Comentários 0

    Síguenos en twitter
    Síguenos en Facebook

    Más leidas

    eAm
    Colombia
    Mexico
    Chile
    Argentina
    Peru

    Liga Brasileña 2013-14

    Copa do Mundo não melhorou imagem do país no exterior, aponta índice britânico
    Carnaval de 2015 deve gerar R$ 90 milhões em receitas para São Paulo