Finep encerra 2014 com R$ 8,6 bilhões em créditos concedidos - eleconomistaamerica.com.br

Finep encerra 2014 com R$ 8,6 bilhões em créditos concedidos

Agência Brasil - 15:39 - 30/01/2015
comentarios
    tagsMás noticias sobre:

    A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, encerrou o ano de 2014 com R$ 8,6 bilhões em contratações, somente na área de crédito. ''É um avanço gigantesco'', disse hoje (30) o presidente da instituição, Glauco Arbix. ''Em 2013, nós fechamos com R$ 6,2 bilhões''.

    Em 2010, no conjunto de instrumentos financeiros. que envolve crédito, subvenção e recursos não reembolsáveis, a Finep investiu cerca de R$ 1,2 bilhão. Em 2014, os investimentos totais estimados ficaram em torno de R$ 12 bilhões, informou. ''É um salto muito grande que estamos dando''. Segundo ele, no período de 2007 a 2010, a Finep contratou R$ 9,9 bilhões e, entre 2011 e 2014, R$ 21,3 bilhões.

    Arbix destacou o fato de a Finep ter aumentado o volume de recursos investidos, especialmente no que se refere às liberações na modalidade crédito, em 2014, que atingiram R$ 4,5 bilhões, com aumento de 77% sobre os R$ 2,5 bilhões desembolsados no ano anterior. No mesmo período, o número de projetos contratados subiu de 108 para 147. ''Nós praticamente dobramos as nossas liberações em recursos que são colocados diretamente na economia.''

    De acordo com Arbix, o ativo total da financiadora também mostrou incremento substancial no ano passado, somando R$ 14,5 bilhões ante R$ 11,5 bilhões, em 2013. Na comparação com os R$ 4,3 bilhões, em 2010, houve expansão de 250%.

    Com a metodologia implantada pelo Programa Finep 30 Dias, voltado para empresas, o tempo médio de análise de pedidos de financiamento para projetos de companhias brasileiras diminuiu de 454 dias, em média, para 30 dias. ''O projeto acelerou brutalmente nossas atividades, tornou mais eficiente e mais rigorosa a seleção.'' Arbix disse que, atualmente, um número elevado de projetos é rejeitado.

    ''Para fazer isso, tivemos que produzir inteligência nos nossos processos e criamos mais de 80 indicadores de inovação para dar segurança aos nossos analistas'', destacou Arbix. Foram montados um ranking e um rating (avaliação de risco) sobre o grau de inovação dos projetos. Como resultado, a Finep obteve um ganho de produtividade superior a 300%, ampliando de 129 para 389 o número de projetos analisados por ano.

    No momento, está em processo de montagem um sistema semelhante de análise dos pedidos feitos por universidades e centros de pesquisa, o Finep 30 Dias Pesquisa. ''A partir de março, devemos estar com o sistema operando na sua integralidade.'' O tempo de análise desses projetos, em média, de 100 dias, dependendo do instrumento usado, deve cair para 30.

    Para Arbix, de todos os programas operados pela Finep no ano passado, o mais bem-sucedido foi o Plano Inova Empresa, lançado em março de 2013, com o objetivo de aumentar os investimentos em pesquisa e desenvolvimento nas empresas. O plano previa dotação de R$ 32,9 bilhões para um período de dois anos. Trata-se de uma iniciativa conjunta da Finep com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). ''Tivemos uma demanda agregada em 12 programas do Inova Empresa, [que somou] no total de R$ 98,7 bilhões.''


    Comentários 0

    Síguenos en twitter
    Síguenos en Facebook

    Más leidas

    eAm
    Colombia
    Mexico
    Chile
    Argentina
    Peru

    Liga Brasileña 2013-14

    Ministro diz que vai trabalhar duro para garantir energia
    Indústria fecha dezembro com queda de 5,5% no consumo de energia