elEconomista.es
Brasil
37.362,92
-1,76%
4,1240
-0,00%
47,77
+7,28%
1.475,30
+0,07%

MMX tem prejuízo líquido de R$ 55,2 milhões no 1.º trimestre

elEconomista América - 11:10 - 30/04/2013

    A  MMX, mineradora do empresário Eike Batista, divulgou resultados financeiros do primeiro trimestre doa no na segunda-feira(29), após o fechamento do mercado. No período, a empresa teve prejuízo líquido de R$ 55,2 milhões ante um lucro de R$ 49,3 milhões nos três primeiros meses de 2012.

    No último trimestre de 2012 a mineradora havia tido prejuízo de R$ 348,7 milhões. Para justificar o desempenho a empresa apontou que no primeiro trimestre de 2012 não tinha incorporado os royalties devidos a quem possui  títulos de remuneração variável da companhia.

    No primeiro trimestre do ano o  Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado foi de R$ 3,1 milhões, 71% menor do no ano anterior. A mineradora encerrou o período com uma dívida total de R$ 3,12 bilhões, sendo R$ 1,2 bilhão de curto prazo e R$ 1,9 bilhão de longo prazo. O endividamento total se manteve praticamente estável passando de R$ 3,11 bilhões em 2012 para R$ 3,12 bilhões e 2013..

    Produção de minério

    No primeiro trimestre do ano a empresa registrou queda de 7% da produção de minério de ferro, que totalizou de 1,5 milhão de toneladas. O custo dos produtos vendidos ficou em R$ 71,49 por tonelada, superior em 28% ao valor de R$ 55,91 do último trimestre de 2012.

    O balanço da MMX apontou que a elevação de custos deveu-se a um menor volume de vendas (-28% em comparação com o trimestre anterior), acarretando a não diluição dos custos fixos, royalties e alta das exportações de Corumbá via Argentina.


    Síguenos en twitter
    Síguenos en Facebook

    Más leidas

    eAm
    Colombia
    Mexico
    Chile
    Argentina
    Peru

    Liga Brasileña 2013-14

    Eficiência operacional da Petrobras em Campo cresce 6%
    O que esperar do 4G no Brasil?