Copa do Mundo | Possível final entre Brasil e Argentina preocupa prefeitura do Rio - eleconomistaamerica.com.br

Copa do Mundo | Possível final entre Brasil e Argentina preocupa prefeitura do Rio

Agência Brasil - 11:17 - 3/07/2014
comentarios
    tagsMás noticias sobre:

    O presidente da Rio Eventos, Leonardo Maciel, disse que o cenário mais delicado para o planejamento de segurança e mobilidade para a final da Copa do Mundo, no Estádio do Maracanã, dia 13 de julho, seria uma partida entre o Brasil e a Argentina. Ele informou que ainda não há previsão de instalação de outros locais públicos para a exibição do jogo da final, caso seja entre seleções com grande presença de público.

    "Acho que é o jogo mais complicado de se executar. Não há previsão de outras exibições públicas, por enquanto, e obviamente é um outro evento. A gente organizou seis jogos, com o próximo da sexta-feira, mas sem sombra de dúvida, a final é independente. Se tiver o pior cenário, no bom sentido, como este entre Brasil e Argentina, a gente vai organizar a cidade para isto, mas de toda sorte, o jogo é só no Rio de Janeiro, imprensa toda aqui, turistas de todos os locais mesmo sem ingressos para acompanhar o jogo; a segurança vai ter um planejamento intensificado e, certamente, será demandado conforme o cenário do jogo?, analisou Maciel nessa quarta. A Rio Eventos é uma empresa pública ligada à prefeitura que planeja a organização da cidade em grandes eventos que não estão ligados ao cotidiano.

    A avaliação foi feita durante entrevista no Centro Aberto de Mídia (CAM), no Forte de Copacabana, zona sul do Rio, para a apresentar o planejamento de mobilidade para o jogo entre França e Alemanha, sexta-feira (4), às 13h, no Maracanã. Segundo o presidente da Rio Eventos, para sexta foi preciso organizar o esquema de forma a atender públicos diversos, tanto para os torcedores que vão ao estádio para o jogo das quartas de final, como para quem vai se deslocar pela cidade para acompanhar o jogo entre Brasil e Colômbia, às 17h, em Fortaleza. "Isso implica que a gente adote medidas na cidade para absorver ambos os eventos", disse.

    Leonardo Maciel informou que o plano de ordem pública para o estádio permanece o mesmo adotado em partidas anteriores, incluindo a proibição de venda e consumo de bebida alcoólica duas horas antes e duas depois dos jogos, o combate ao estacionamento e comércio ambulante irregular e o apoio às forças policiais no combate à ação de flanelinhas e cambistas. A Guarda Municipal, responsável pelo acompanhamento do cumprimento das medidas, vai atuar com 2.310 agentes e 15 reboques.

    Sobre os motorhomes estacionados no Terreirão do Samba, no centro do Rio, Maciel informou que atualmente estão no local 35 veículos, sendo 30 argentinos, dois chilenos e três brasileiros. A área tem capacidade para receber 80 veículos e até agora já passaram por lá cerca de 150. O presidente da Rio Eventos acrescentou que se a Argentina for para a final, certamente terá que haver um reforço no esquema de estacionamento de motorhomes na cidade.

    Como foi feito nos jogos anteriores da Copa, as áreas de lazer não vão funcionar sexta-feira, como também o Parque da Quinta da Boa Vista, na zona norte da cidade. Por causa do horário do jogo entre França e Alemanha, no Maracanã, e Brasil e Colômbia, no Castelão, em Fortaleza, será feriado integral no Rio, mas setores como comércio, serviços essenciais e meios de comunicação não estão incluídos.


    Comentários 0

    Síguenos en twitter
    Síguenos en Facebook

    Más leidas

    eAm
    Colombia
    Mexico
    Chile
    Argentina
    Peru

    Liga Brasileña 2013-14

    Blatter rompió el silencio y habló del caso Suárez
    Copa do Mundo | Palco de Brasil e Colômbia, <b>Castelão receberá seu maior número de turistas</b>